sexta-feira, 30 de junho de 2017

VIAJE BEM

VIAJE BEM

Uma das coisas que eu gosto de fazer e que me faz um bem enorme é viajar. Sinto um prazer enorme em fazer as malas e sair por aí, mesmo que seja pra ir pra São Paulo. Adoro a atmosfera que envolve esse evento apesar de não gostar muito de ficar no aeroporto. Por mim entrava direto no avião, mas como temos que cumprir certas normas é necessário chegar algumas horas antes e ficar por lá matando o tempo.

Eu já tive oportunidade de ir pra vários lugares do mundo. Tem uns que não faço questão de voltar, outros me sinto na obrigação de passar, mas tem inúmeros que eu ainda não conheço e quero conhecer quando tiver oportunidade . Alguns eu só passei algumas horas e conheci o básico do básico mesmo, sem me embrenhar nos locais como fazia os bandeirantes, mas deu pra visitar e conhecer alguma coisa.

Cada um investe seu dinheiro da maneira que lhe convém. Eu trabalho, junto e gasto viajando. Geralmente pra lugares que eu não conheço. A última viagem internacional que eu fiz ano passado, por exemplo, foi pra Copenhagen, na Dinamarca e pra Londres que é o lugar que eu faço questão de voltar pelo menos enquanto o Airton estiver por lá.

Da primeira vez que viajei pelo mundo ou por parte dele, selecionei três lugares pra voltar. Roma, Paris e Barcelona. Tive oportunidade de voltar a dois deles de modo que em Barcelona foi apenas aquela parada de um dia, mas em Roma não. Acho que foram mais dois ou três dias. Agora me falta Paris, mas entre voltar pra um lugar que eu conheço e desbravar um que eu nunca fui prefiro a segunda opção. Conhecer culturas novas, obter conhecimento, desvendar como um povo diferente e distante de você faz pra viver, ouvir uma língua totalmente diferente da sua, os hábitos deles é o que me instiga.

Sei que o mundo é enorme e tem uma quantidade de países que ultrapassa os duzentos. Nem todos me apetecem, nem todos são a minha primeira opção, principalmente os países asiáticos. Em primeiro lugar quero gastar todos os meus cartuchos, minhas possibilidades, meus euros com a Europa. Depois que eu fuçar todos os buracos europeus que eu tiver capacidade e coragem de ir aí sim eu mudo de continente e vou desbravar outro. Claro que tendo oportunidade não vou jogar fora. Se me pintar uma viagem pra Tonga parando no Japão é claro que eu vou, mas não vou economizar a ponto dessa viagem ser a minha primeira opção, o meu sonho de consumo.

Recentemente tem me batido uma vontade de voltar a viajar pros Estados Unidos pra ir na Disney. Já fui quatro vezes na de Orlando e uma na da Califórnia, mas isso já tem quase vinte anos e como muitos parques e brinquedos novos  abriram nesse tempo eu tenho que me atualizar. Confesso que os Estados Unidos não me apetecem hoje tanto quanto a Europa ou quando eu tinha os meus quinze anos que foi a minha primeira vez lá. As únicas coisas que me atraem lá atualmente, além dessa atualização da Disney são Nova York – que só fiquei uma semana e quero voltar porque não tive tempo de ver nada – e visitar minha prima Jana que mora lá e a última vez que fui pros EUA foi justamente pra visitá-la ainda quando ela morava no estado da Virginia. Hoje ela mora na Flórida. Isso faz sete anos já. O filho mais velho dela estava pra fazer cinco anos. Hoje ele tem onze com uma irmã de quase quatro.


Mas não adianta. Sempre que planejo uma viagem, a europa domina o mapa mundi dos lugares que eu não conheço e quero conhecer. Não sei ainda quando, mas preciso pensar no destino da próxima viagem e trabalhar pra juntar dinheiro pra poder ir. Enquanto junto vou vendo os locais e fazendo esquemas pra passar no maior número de lugares possíveis ou me fixar num ponto e explorar ao máximo possível o local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário